10 sistema excretor

download 10   sistema excretor

If you can't read please download the document

Embed Size (px)

Transcript of 10 sistema excretor

PowerPoint Presentation

Os rins so os principais rgos excretores do corpo humano. So responsveis pela produo da urina, que contm resduos expelidos pelo organismo, e controlam a quantidade de gua e de sais minerais do sangue.

Cpsula renalZona cortical ou crtex

?

?

Zona medular ou medula

?

Bacinete

?

Urter

?

Artria renal

?

Veia renal

?

Glndulasuprarrenal

?Estrutura do rim

O rim e constitudo por duas zonas principais as zonas cortical e medular.Zona cortical ou crtex E a regio mais externa do rim e tem um aspeto granuloso.Zona medular ou medula E a regio central do rim e apresenta pirmides de Malpighi, de aspeto estriado.

A urina produzida pelo rim lanada no bacinete, uma espcie de coletor que recebe o fluido das pirmides de Malpighi e o envia para o urter.

Urina

Cada rim composto por cerca de 1 milho de estruturas microscpicas produtoras de urina, os nefrnios. Assim, o nefrnio considerado a unidade estrutural e funcional do rim, dado que cada nefrnio capaz de filtrar sangue e executar a funo excretora do rgo.

NefrnioCrtexMedulaBacinete

Arterola aferente

?

Glomrulo de Malpighi

?

Arterola eferente

?

Cpsula de Bowman

?

Tbulo contornado proximal

?

Ansa de Henle

?

Tbulo contornadodistal

?

Tubo coletor

?Nefrnio

Um nefrnio constitudo por um corpsculo de Malpighi e por um tbulo renal. Corpsculo de Malpighi ou renal Unidade de filtragem de sangue, que inclui o glomrulo de Malpighi, uma rede de capilares arteriais, enrolada em novelo, e a cpsula de Bowman, que o envolve.

Glomrulo de Malpighi

Cpsula de Bowman

Tbulo renal ou tubo urinfero Unidade de formao de urina, constituda por um tubo com cerca de 3 cm de comprimento, e que subdividido no tbulo contornado proximal, na ansa de Henle e no tbulo contornado distal.

Tbulo contornado proximal

Ansa de Henle

Tbulo contornadodistal

O processo de formao da urina desenvolve-se em trs etapas: a filtrao, a reabsoro e a secreo.

Filtrao

?

Reabsoro

?

Secreo

?Corpsculo de MalpighiUrinaTubo urinfero

FiltraoCorpsculo de MalpighiUrinaFiltrao Passagem de plasma, do sangue que chega ao glomrulo de Malpighi, para o interior da cpsula de Bowman, constituindo o filtrado glomerular.Tubo urinfero

FiltraoCorpsculo de MalpighiUrinaTubo urinferoOs glomrulos funcionam como filtros mecnicos, deixando passar gua, glicose, aminocidos, sais minerais, ureia e cido rico para a cpsula de Bowman.

Corpsculo de MalpighiTubo urinferoReabsoroReabsoro Recuperao, para o sangue, das substncias teis existentes na urina.Mais de 99% do filtrado glomerular vai ser reabsorvido, ao longo do tubo urinfero, para os capilares sanguneos que rodeiam o nefrnio.

Secreo Lanamento de substncias, como certas hormonas e medicamentos, diretamente no interior do tubo urinfero a partir da rede de capilares sanguneos que o envolve.

Corpsculo de MalpighiUrinaTubo urinferoSecreo

A urina, constituda por gua, sais minerais e produtos azotados (como a ureia e o cido rico), recolhida dos tubos urinferos de diferentes nefrnios para um tubo coletor, que a encaminha para o bacinete. Diariamente, produzido cerca de 1,5 litro de urina.

As infees urinrias, os clculos renais e a insuficincia renal so algumas das doenas que podem afetar o sistema urinrio.

Infees urinrias Alguns rgos do sistema urinrio, como a bexiga, podem sofrer infees com alguma facilidade. Geralmente, os microrganismos patognicos entram pela uretra.

Clculos renais As substncias muito concentradas na urina podem precipitar e formar depsitos de cristais nos rins, conhecidos por pedra no rim ou clculos renais.

Insuficincia renal Ocorre quando os rins j no conseguem filtrar o sangue e eliminar os produtos txicos do organismo. A proliferao de quistos nos rins, a diabetes e a hipertenso podem conduzir incapacidade de os rins desempenharem as suas funes.

A cincia e a tecnologia desenvolveram-se no sentido de atenuar muitos problemas associados funo renal. A hemodilise e o transplante renal so alguns exemplos.

Na hemodilise, o sangue vai sendo extrado do corpo do paciente e posto a circular num aparelho denominado dialisador, um rim artificial que filtra o sangue. Eliminadas as substncias txicas que transporta, o sangue devolvido ao corpo do paciente.

Fluxo de sangue

Tubos semipermeveis

Fluxo de dialisado

Soluo de dilise limpaSoluo de dilise usada

Bomba

O transplante renal consiste na substituio cirrgica de um rim doente por um rim saudvel, proveniente de um indivduo recm-falecido ou de um dador vivo.

A ingesto de gua em abundncia ao longo do dia, mices regulares, cuidados de higiene ntima, proteo contra doenas sexualmente transmissveis e controlo da hipertenso arterial e da diabetes so algumas medidas que contribuem para o bom funcionamento do sistema urinrio.

Epiderme

?Derme

?Gordura subcutnea

?

Pelo

?

Msculo eretor do pelo

?

Glndula sudorpara

?

Folculo

?

Glndula sebcea

?

Sensor nervoso

?

Vaso sanguneo

?

A pele um rgo complexo, elstico, resistente e em contnua renovao, formado por duas camadas principais, a epiderme e a derme, que apresentam vrios tipos de clulas e funes.

Epiderme Camada protetora exterior composta por clulas resistentes e achatadas. No possui vasos sanguneos nem terminaes nervosas.

Epiderme

Derme Camada subjacente epiderme, elstica, dotada de um grande nmero de sensores nervosos, glndulas e vasos sanguneos e linfticos.

Derme

Sob a derme existe uma camada de gordura subcutnea que confere isolamento trmico, amortece choques mecnicos e funciona como reserva energtica.

Gordura subcutnea

Consideram-se os pelos, as unhas, as glndulas sebceas e as glndulas sudorparas estruturas anexas da pele.

UnhaPelo

Glndula sebcea

Glndula sudorpara

Pelos So formados por clulas mortas achatadas cheias de queratina. A cada pelo est anexada uma glndula sebcea e um msculo cuja contrao levanta o pelo.

Pelo

Unhas So formadas por placas duras de queratina.

Unha

Glndulas sebceas So estruturas anexas aos pelos. Segregam um lquido gordo, o sebo, que lubrifica o pelo e impede a desidratao da pele.

Glndula sebcea

Glndulas sudorparas Localizam-se na derme e abrem para o exterior atravs de poros sudorparos. Segregam o suor, uma soluo de cloreto de sdio e ureia.

Glndula sudorpara

Funo protetora Efeito protetor do calor, do frio e das radiaes solares. Barreira entrada de poeiras e microrganismos.Funo excretoraAtravs do suor, contribui para a eliminao de substncias txicas.Funo termorreguladoraContribui para manter constante a temperatura corporal. Funo sensorial Os seus sensores nervosos permitem sentir a presso, a dor e a temperatura.

Funes da pele

A acne e os cancros de pele so exemplos de problemas que afetam a pele.

AcneCarcinoma das clulas basaisMelanoma maligno

Na acne, as glndulas sebceas produzem uma quantidade excessiva de sebo. A acumulao de sebo, de clulas mortas e a infeo bacteriana tornam a zona inflamada.

Acne

A maior parte dos cancros de pele esta relacionada com uma exposio prolongada s radiaes nocivas (ultravioleta) da luz solar.

O carcinoma de clulas basais um cancro de pele que se desenvolve lentamente. J o melanoma maligno muito mais agressivo.

Carcinoma das clulas basaisMelanoma maligno

O uso de protetor solar, uma dieta equilibrada, a prtica de exerccio fsico, uma higiene diria adequada, a rejeio de tatuagens e o evitamento de ambientes poluentes so algumas medidas que contribuem para a manuteno de uma pele saudvel.